Blog

Últimas Notícias

Precisamos falar de conteúdo!

A internet nos mostra cada vez mais que conteúdo é um dos pilares para se manter vivo no mundo online. Um bom conteúdo traz mais clientes, mais pessoas interessadas no que você tem a oferecer e, consequentemente, aumenta suas vendas e visibilidade.

Conteúdo e conteúdo. Muito do que se tem dito e feito hoje na internet gira em torno dessa palavrinha mágica. Seja em redes sociais ou num blog, cada vez mais é preciso falar a respeito desse assunto que domina o mundo do WWW.

Isso não é pra menos. Todo esse burburinho tem um motivo muito lógico: conteúdo é presente e o futuro da internet. Se nos primeiros anos a internet era limitada em publicações de grandes portais, que você consumia se tivesse ou não interesse, hoje, com as redes sociais,  você passou a ter a possibilidade de gerar essas postagens de seu interesse e acompanhar outros criadores de conteúdo . Essa opção fez com que, cada vez mais, o que e para quem é postado seja muito importante.

Por isso que precisamos falar de conteúdo

Se o presente e futuro da internet encontra-se no que se é produzido, falado, divulgado, então é preciso falar sobre.

Estamos num mundo cada vez mais rápido, onde as coisas mudam em um piscar de olhos. Logo, é preciso ser relevante. É preciso estar presente e apresentar conteúdo importante para quem te acompanha – ou sua vida online poderá passar a respirar por aparelhos em breve.

Vale lembrar que o que você gera, enquanto empresa, principalmente, tem que ter ligação com o que o seu público quer ver. Você precisa gerar o conteúdo que o seu público tem interesse, para virar um ciclo contínuo de interesse e engajamento.

Sem quem veja e se interesse pelo que você fala, perde um pouco do sentido de falar. É um dos princípios básicos de qualquer comunicação.

Claro que você não pode começar algo hoje e querer um retorno de milhares de visualizações. Não estou dizendo que é impossível acontecer, mas é preciso manter os pés no chão e fazer as coisas com calma e foco. Quanto mais conteúdo você gerar, maior será o aproveitamento e retorno a longo prazo.

Fé no que você tem a oferecer

Acho que é esse o grande trunfo de quem gera conteúdo para internet hoje: acreditar naquilo que você oferece a seu público. A gente vê muita coisa ruim? Sim! Mas isso se vê em todo lugar, a internet só faz isso intensificar. Porém, a partir do momento que você acredita e demonstra por A + B que o que você diz é importante, as pessoas vão te procurar. Isso é uma nova forma de falar da lei do retorno.

Paciência também é importante, por mais que seja difícil nos dias de hoje. Nesse mundo de gerar conteúdo para web, paciência e perseverança são dois requisitos fundamentais. É com tempo e dedicação que se faz uma boa audiência. Seja em redes sociais, seja em blog, seja em vídeos no Youtube.

Porém, se o que você diz faz sentido para quem lê, o retorno vem. Pode acreditar: o [seu] conteúdo tem um poder que talvez você nem imagine.

Coworking: nova modalidade de trabalho

Coworking: nova modalidade de trabalho

Com o aumento das startups e autônomos, o coworking vem chamado mais atenção e pode até ser considerado como a modalidade de trabalho do futuro para muitos.

Num mundo onde as startups ganham cada vez mais destaques, que o home office começa a ser mais difundindo entre as empresas, o coworking vem ganhando seu espaço!

Agora, se você se pergunta o que é ou nunca ouviu falar de coworking, já vai anotando no seu caderninho (ou bloco de notas do celular, afinal, 2018, né?!). Esse provavelmente é um nome que ainda vai ser muito divulgado. Ainda mais considerando que sua procura aumenta cada dia mais.

E o que é coworking?!

Coworking é um espaço compartilhado. Um local onde várias empresas ou autônomos dividem o espaço (internet, mesas, mobiliário, secretárias e até o cafezinho) de trabalho. Na raiz da palavra: “co” vem de cooperação e “working”, no inglês, trabalho.

Em um escritório de coworking, você encontra vários segmentos empresariais, logo, também abre as possibilidades para aumentar sua rede de networking.

É benéfico para todos, pois reduz os custos de quem não consegue bancar um escritório sozinho e lhe dá oportunidade de conhecer novas pessoas, empresas e oportunidades de negócios.

Por conta de todos esses benefícios, muitas empresas têm adotado essa modalidade de trabalho. O que aumenta a procura e criação desses espaços.

Trabalho do futuro?!

Há uma grande chance do coworking se tornar o trabalho do futuro, ainda mais quando pensamos em como o número de autônomos tem crescido no Brasil. Talvez por isso que a quantidade de escritórios dessa modalidade tem crescido e sendo mais procurada. Inclusive, sendo motivo de investimento para grandes nomes empresariais e sólidos, como o Itaú.

Claro que não há como prever o futuro e, da mesma forma que ontem pouco se ouvia falar a respeito de coworking, podemos ter uma reviravolta e tudo voltar ao que era antes. Mas é fato que a modalidade vem crescendo consideravelmente, até pelo que já foi apontado: o crescente número de autônomos no país.

O fato é que temos muito mais motivos para acreditar no futuro do coworking, como uma realidade próxima, do que o contrário. Pode ser que o boom da modalidade reduza com o passar do tempo, mas dificilmente deixará de existir.

Enquanto isso, ficamos de olho no impacto (tanto positivo quanto negativo) que isso pode trazer para o mercado. Até onde temos percebido, o positivo está ganhando!

O trabalho diário e contínuo com o marketing digital

O trabalho contínuo e diário com o Marketing Digital

Como funciona o trabalho diário do marketing digital? A paciência de um trabalho que não pode parar por não conseguir resultados imediatos.

Há alguns dias, nós falamos aqui sobre por que usar o marketing digital na sua empresa. Caso não tenha visto ainda, vale dar uma pausa e passar lá pra pegar alguns conceitos e ideias a respeito. Hoje, vamos comentar o quanto o Marketing Digital é um trabalho diário e contínuo.

Citamos no outro texto, que o marketing digital se trata de um conjunto de estratégias usadas para alavancar seu negócio por meio da internet. Uma dessas estratégias, por exemplo, foi o SEO (Search Engine Optimization). O SEO é uma ferramenta que você usa para alavancar sua posição no Google. E o que isso significa?! Se você começa a trabalhar com SEO de forma assertiva, a longo prazo, a tendência é que seu site/negócio comece a aparecer entre os primeiros lugares do buscador.

Vamos entender o trabalho diário?

Além do SEO, a maioria das outras ferramentas de marketing digital precisam de constância. Até mesmo quando falamos de posts patrocinados, quando se tem uma constância e bom desempenho no SEO, por exemplo, o seu post patrocinado também fica melhor posicionado e com um custo melhor.

Isso é a prova que precisa de um trabalho diário em cima de toda estratégia adotada. Quanto mais você investir em conteúdo orgânico (aquele que vem de seu público, que já te acompanha, sem precisar de link ou post patrocinado), mais retorno positivo você terá.

É post em redes sociais, post em blog, melhorias constantes em seu site, Landing Page (falaremos sobre este assunto em outro momento), várias coisas que, somadas, conferem uma melhor performance. Tudo isso parece pouco se pensado isoladamente, mas lá na frente, o resultado chega.

Por isso é preciso paciência!

A palavra da vez é: paciência. A gente sabe que nesse tempo de internet, onde tudo é muito imediatista, a paciência pode ser algo difícil de se conseguir. Porém, quando falamos de Marketing Digital, ela é fundamental.

Não se engane ao querer que o resultado de uma campanha de marketing digital apareça da noite pro dia. Isso demanda muito tempo, ok?! Por isso falamos que é um trabalho diário e contínuo. Se você começa na empolgação e acaba parando, seja qual for o motivo, tudo que você conquistou até ali, vai se perdendo. Então essa empolgação deve permanecer  do início ao fim, inclusive quando você já atingir os resultados esperado. Até porque, se você parar depois de atingir, alguém te alcança. Então, não desanime nunca.

Com o tempo, você vai aprender a fazer todas as coisas naturalmente, então não vai nem perceber que está usando estratégias para melhorar seu desempenho.

Foque no seu objetivo e vai com tudo!

Como fazer campanhas de incentivo para vendas?

Quando falamos em campanhas de incentivo, o que vem à sua mente? Prêmios e sorteios para quem conseguir mais vendas de sua equipe?! Bem, basicamente é exatamente isso que acontece.

As campanhas de incentivo são estratégias que você faz para incentivar, como o próprio nome diz, seus vendedores a aumentarem suas vendas. Geralmente, essas campanhas possuem um objetivo ou meta a se cumprir e possuem premiações para quem atingi-los.

Campanhas para te quero?!

A proposta das campanhas de incentivos é ótima e os resultados são muito assertivos. Sua equipe se motiva a procurar novas vendas e trazer mais resultados.

Porém, como dito anteriormente, toda campanha precisa ter um objetivo e uma meta a serem batidos. Portanto, não adianta ir lançando várias campanhas de incentivo sem uma proposta, um objetivo que queira cumprir. Então, primeiro passo é se perguntar: por que eu quero (ou preciso) fazer uma campanha de incentivo?!

Se você está lançando um novo produto, ainda desconhecido, ou precisa alavancar a venda de um produto que já existe, mas está parado: essa pode ser sua resposta.

Em paralelo, é preciso estabelecer as premiações que serão entregues a quem atingir as metas. Viagem? Dinheiro? Vale-compras? Isso você pode definir com seus colaboradores e criar premiações que os incentivem a buscar melhores resultados. E isso é preciso levar em consideração: a premiação é para eles, portanto, precisa atender ao que eles gostariam de ganhar para gerar um melhor resultado.

Além disso, é preciso definir um orçamento para compra dessas premiações. Pensar em um valor que seja suficiente para trazer uma premiação boa para seus colaboradores. Além disso, é preciso que as metas e objetivos estejam alinhadas com  um retorno positivo, gerando um lucro em cima das vendas.

E tenha em mente que campanhas de incentivos são investimentos, não gastos.

Vamos com calma, mas em frente!

Depois de tudo definido, é só correr atrás dos resultados esperados. Em nota: nada de criar metas abusivas e impossíveis de serem alcançadas, hein?! A ideia aqui não é fazer seu colaborador atingir o impossível, mas, sim, conseguir o que é viável, dentro dos limites dele e da empresa. Afinal, é um tiro no pé não conseguir atender aos pedidos. Portanto, vamos com calma!

Com calma, sim, mas em frente sempre! Aos poucos, você vai começar a perceber os resultados positivos de sua campanha. Verá que o retorno cobre o investimento nas premiações e, de quebra, você adquiriu mais clientes. E é importantíssimo mantê-los, mas isso é assunto para outro post.

Marketing Digital: por que usar em sua empresa?

Marketing Digital: por que usar em sua empresa?

É inegável que o Marketing Digital está tomando grandes proporções e virando quase uma necessidade obrigatória para as empresas que estão presentes no meio digital. E, afinal, quem ainda não está?! 

Se você não vive em um mundo isolado de tudo e todos e possui uma empresa, com certeza já ouviu falar de Marketing Digital. Esse é o nome que está em alta no momento. Se sua empresa não faz, está na hora de começar, para ontem.

Agora, você pergunta, por que eu deveria usar o marketing digital para minha empresa?

É sobre isso que vamos falar nesse artigo hoje.

Marketing Digital o quê?!

Em um resumo bem básico: marketing digital é um conjunto de estratégias feitas para divulgar seu produto/empresa na internet. Da mesma forma que o marketing convencional, porém de uma maneira mais abrangente e barata. Até porque, uma propaganda em TV aberta, no horário nobre, sai muito mais caro do que um anúncio no Google, por exemplo. Mas isso é assunto para outro post.

Como falamos, são várias táticas que envolvem o marketing digital. Não é só SEO (Search Engine Optimization), não é só Inbound Marketing, nem só trabalhar com Redes Sociais. É o conjunto de todas essas práticas e outras mais que, somadas, fazem com que seu marketing digital funcione.

Ok, mas por que eu precisaria disso?

Algo que não há como negar: a internet está dominando o mundo. Uma pesquisa divulgada no começo do ano mostra que mais de 60% dos brasileiros estavam conectados à internet em 2016, segundo o IBGE. De dois anos para cá, este número deve ter aumentado consideravelmente. Com esses dados, podemos considerar que, se não todo, boa parte de seu público está online.

Considerando os dados e o breve conceito de marketing digital, vamos responder a pergunta: por que eu preciso do marketing digital? Bom, se há tantas pessoas conectadas, esta é uma das principais formas de alcançá-las. Sabia que muitos dos novos usuários da internet, sequer assistem à TV aberta? E esses adolescentes, jovem adultos e até crianças podem, num futuro não muito distante, se tornarem os seus próximos clientes. É claro que tudo depende do seu produto e serviço, mas é preciso ficar atento ao que está acontecendo ao seu redor. E, mesmo que você não lide com crianças e adolescentes, há um número considerável, inclusive de idosos, que estão entrando na lista de usuários ativos online.

Este é o principal motivo que você deve começar a trabalhar com o marketing digital: público. Seu público está online. E frequentemente, com o conteúdo disponível, literalmente, na palma de sua mão.

Nossa, então vou começar já!

Calma, calma. É preciso tomar cuidado ao criar estratégias de marketing digital. Procurar o que pode te ajudar ou prejudicar em meio a essa caminhada. Pesquisar, procurar ampliar seu conhecimento é um ponta pé inicial para conseguir elaborar a melhor estratégia para seu negócio.

Aos poucos, vamos soltando algumas dicas que podem te ajudar, além de conceitos práticos e ideias simples que podem ser valiosas nesse meio.

Fique ligado em nosso blog!

Qual a melhor rede social para sua empresa?

melhor rede social para sua empresa: facebook ou instagram

Você já ficou na dúvida sobre qual rede social é mais adequada para seu negócio? Vamos te ajudar com isso!

Você já parou para pensar qual a melhor rede social para o seu negócio? Além, claro, de saber onde seu cliente está, é importante, também, saber algumas particularidades. Afinal, qual a melhor: Facebook ou Instagram?

Atualmente, estar presente nas mídias sociais não é mais algo opcional. Com o boom da internet, estar online é mais do que necessário, é quase obrigatório. Porém, tem uma questão que é preciso pontuar: eu preciso estar em TODAS as mídias?!

Bom, depende.

Por que depende? Ou depende do quê, exatamente?!

A verdade é que você precisa estar onde seus clientes estão. Esse é o primeiro ponto principal a ser levado em conta. Se você é uma empresa cujo público alvo está mais no Facebook, você deve ir para o Facebook. Além disso, há outros pontos que podemos considerar para que essa escolha seja feita de forma assertiva.

Facebook ou Instagram, qual a melhor rede social para mim?!

Vamos falar das principais redes do momento: Facebook e Instagram.

São as redes que mais possuem usuários ativos mensais no Brasil, portanto, onde há maior possibilidade do seu cliente estar.

E o que as difere entre si?

Afinal, ambas possuem a possibilidade de postar imagens e vídeos com legendas longas. Porém, o Facebook é o único entre elas que permite a publicação de textos soltos, sem a necessidade de uma imagem. Outra semelhança: ambas também possuem a opção de realizar transmissões ao vivo. E acho que nem precisamos citar que elas são da mesma empresa/dono, né?! (Tio Mark ainda vai dominar o mundo?!).

E como saber qual das duas é mais interessante pro meu negócio?

O Instagram pode ter formato de vídeo, mas seu foco principal segue sendo as imagens. Portanto, se você tem uma empresa que possui produtos atrativos visualmente, ele pode ser a melhor escolha. Fora que ele possui os Stories, que permitem interações com clientes com diversos recursos que podem ser usados para manter um relacionamento próximo com seu público.  Porém (infelizmente, tem um porém), ele ainda não possui os links clicáveis em publicações feitas no feed. O máximo que ele permite são os links nos Stories, mas isso é limitado a quem possui mais de 10 mil seguidores.

Recentemente, o Instagram lançou a opção de marcar produtos em posts do feed e direcionar para compra, dentro do aplicativo. Isso também ajuda muito os e-commerces, pois permite que seus produtos sejam comercializados com mais agilidade. Afinal, agora eu não preciso mais ir até o link da bio para conseguir clicar em alguma coisa…

Quanto ao Facebook, ele já tem essa opção de links clicáveis em suas publicações. Permite até que sejam postados links sem o uso de imagem própria, mas fazendo uso da imagem do link de destino. Por outro lado, essas interações e o próprio Story do Facebook são bem menos aproveitado do que o Instagram.

Então, o que você precisa analisar, além de seu público, é o que você vai postar. Se seu conteúdo gira muito em torno de links, como blogs, talvez o Facebook possa ser uma melhor opção. Já se você trabalha com e-commerce, o Instagram tem se mostrado mais funcional, apesar de que, neste caso, trabalhar em conjunto com as duas redes possa ser melhor para você.

Enfim, é sempre bom analisar o que tem a oferecer com relação ao seu conteúdo, sua proposta comercial e seu público principal.

Se conseguir utilizar as duas redes em conjunto, é melhor, mas não adianta nada estar na rede, mas não se fazer presente. Pense nisso!

WhatsApp Marketing: econômico e prático para sua empresa!

WhatsApp Marketing: econômico e prático para sua empresa!

Já pensou em fazer uso do WhatsApp Marketing?

Que o WhatsApp virou o mensageiro queridinho dos brasileiros e das empresas, isso não é novidade pra ninguém. Longe de querermos discutir o que o trouxe até esse patamar, vamos falar um pouco sobre como aproveitar essa ferramenta para seu negócio.

O WhatsApp, assim como o e-mail, é uma ferramenta e tanto para fazer com que seus clientes recebam informativos a respeito de seus produtos ou serviços. Claro, isso tudo se ele autorizar e/ou solicitar o envio. De toda forma, é uma maneira fácil e rápida de contato com seus clientes. Até porque, atualmente, quem não está sempre com o celular no bolso (ou bolsa)?

O WhatsApp Marketing é uma nova forma de interação e divulgação por meio do mensageiro. Por ele, é possível manter um bom relacionamento com seu cliente, ao mesmo tempo em que divulga sua marca e se mantém na cabeça dele.

A probabilidade de ele te procurar quando precisar de algum serviço será muito maior. Afinal, ele já tem seu número ali, literalmente, na palma da mão. E a lembrança fresca de que você está sempre disponível para atendê-lo.

E como aproveitar o mensageiro?!

Existem várias maneiras e possibilidades para uso do Whats como uma ferramenta de negócio. Tanto ele percebeu isso que lançou há pouco tempo o WhatsApp Business, focado para pequenas empresas. Além de usar esse formato do aplicativo, você pode explorar todas as possibilidades que ele possui: imagens, vídeos, áudios, gifs, status e até combinar algumas dessas opções. Para o envio, você pode criar listas de transmissão e enviar aos seus contatos o que escolher, seja uma promoção ou um vídeo explicando alguma coisa interessante de seu negócio.  Mas, importante: as listas de transmissão podem não funcionar se seu contato não tiver seu número cadastrado, então é bom pedir pra ele incluir seu número na agenda dele.

Claro, é preciso ter um limite e cautela. Nem tudo são flores nesse mundo de WhatsApp, então é preciso saber quando parar, também. Se um cliente, por qualquer motivo que seja, pede pra cancelar o envio, é importante cancelar o envio. Imagino que você também não goste de ser importunado quando diz que não quer mais receber alguma coisa, não é?! Funciona da mesma forma por aqui.

Além disso, tome cuidado com a frequência de envios. Receber uma mensagem todo dia de uma empresa é cansativo. Pode , inclusive, ser um motivo para seu cliente pedir para retirar o nome dele de sua  lista de transmissão.

Tudo muito bom e muito bem, mas…

Você já deve ter ouvido falar que, para combater as fake news, o WhatsApp começou a limitar o envio de mensagens. Antes era possível enviar um arquivo (imagem, vídeo, documento, áudio) para 256 contatos de uma só vez. Agora, essa distribuição de mensagens foi limitada para 20 contatos por vez. Isso acaba prejudicando um pouco quem usa a ferramenta para negócios, com envio de informativos , promoções ou até o WhatsApp Marketing.

Porém, o Whats considera as listas de transmissão como um envio, o que pode facilitar para sua empresa, ainda mais se sua lista de contatos não for muito grande.

Mas será que isso é pra minha empresa?

Se essa pergunta estiver passando pela sua cabeça, a resposta é simples: sim! O WhatsApp Marketing, desde que administrado com cuidado, com certeza pode ser pra sua empresa. É uma questão de adaptar e saber desenvolver saídas para utilização do mensageiro.

Lembrando: é importante responder aos seus clientes, também. Afinal, o WhatsApp é via de mão dupla e pede uma resposta quando questionado.

Tomando todos esses cuidados, sabendo aproveitar e conhecendo bem de seu negócio, essa é uma excelente maneira prática e econômica de trabalhar um pouco do marketing de sua empresa.

E saiba que, se precisar, a CADA está aqui para te ajudar com isso!

 

Instagram e suas atualizações: conheçam o IGTV

IGTV: nova ferramenta do Instagram vem para bater de frente com o Youtube. E agora?!

IGTV: nova ferramenta do Instagram vem para bater de frente com o Youtube. E agora?!

Nosso querido Tio Mark não para. Tretou, relou, o Instagram atualizou. Quem está direto no aplicativo sabe que nos últimos dias, ele tem sido atualizado constantemente. Chegamos ao ponto de parar e perguntar: Mark não tem nenhum amigo que diga “vamos dar uma pausa?”.

Bom, se tem ou não esse amigo, não sabemos, mas é fato que há muitas mudanças acontecendo no aplicativo de fotos mais famoso do mundo.  E a mais recente, é o que ele chama de IGTV. A proposta?! Concorrer com o Youtube. Simples, assim.

É possível que você já tenha recebido a atualização do app e a IGTV já esteja aparecendo ao lado das Directs do Instagram (imagem abaixo). Caso ainda não tenha recebido, não se desespere: ela será liberada aos poucos para todos os usuários.

De qualquer forma, hoje vamos falar o que essa nova mudança pode trazer de bom (e, quem sabe, de ruim) para o mundo das redes sociais.

 E agora, Youtube?

Como mencionei acima, o objetivo do IGTV é muito claro: ser concorrente direto do Youtube, da gigante Google. Neste primeiro momento, serão permitidos vídeos de 15 a 10 minutos, podendo, com o passar do uso, chegar a 1 hora de duração.

Muito? Talvez. Resta muito saber como os produtores de conteúdo irão lidar com esse tempo. Afinal, o Youtube também permite vídeos longos, mas são raros os que extrapolam um determinado limite de tempo. Até porque, convenhamos, o mundo anda muito corrido para as pessoas pararem para ver 1 hora de um vídeo qualquer, a menos que seja algo mais focado: série, documentário, curta, entre outros.

Outra coisa a ser destacada no IGTV: o conteúdo dos vídeos é em formato vertical. O que gera outra opção para quem quer produzir conteúdo. Você tem dois formatos (vertical no IGTV e horizontal no Youtube) para explorar. Podendo focar em apenas um ou não.

A verdade é que não dá pra ficar de olhos fechados e ignorar o que essa nova ferramenta traz. Nem as possibilidades que ela pode trazer, tanto para pessoas físicas quanto para marcas.

E, falando em marca…

Já que tocamos no assunto de marca, vamos focar um pouco neste assunto. Uma pequena empresa, principalmente, nem sempre tem uma estrutura grande para poder fazer vídeos bem elaborados no Youtube. Que, aliás, tem se tornado, cada vez mais, uma grande fonte de produções audiovisuais dignas de qualquer programa de TV. Com o conteúdo vertical do IGTV, as opções ampliam para este pequeno empresário, pois ele só precisa do celular para poder gravar um conteúdo para a plataforma.

Por mais que isso possa deixar a plataforma mais informal, não tira o mérito do conteúdo e das possibilidades que podem ser geradas naquele novo espaço. Sendo assim, há muito que se explorar, enquanto empresa, nesta nova ferramenta.

Até mesmo um pessoa que tenha um bom número de seguidores, dá novas opções para ela, um novo tipo de formato e interação com seu público.

E o que vem depois?

Essa é a grande questão: o que virá agora? Qual será a nova atualização do tio Mark que vai movimentar o mundo do social media?! Acredito que muito estejam se perguntando sobre isso. E a resposta só virá, mesmo, com o tempo.

O pouco que sabemos é que a intenção é que os vídeos do IGTV sejam monetizados, assim como no Youtube. O que pode significar uma boa disputa por espaços entre essas duas grandes empresas. E, como representantes do marketing, concordamos que a concorrência tende a ser benéfica para os consumidores. O que nos resta é aguardar e esperar pra ver o que o Youtube fará com relação a tudo isso.

Copa do Mundo: marketing que vem junto!

Copa do Mundo: marketing que vem junto!

Copa do Mundo é quase sinônimo de marketing e propaganda! Que tal falarmos um pouco sobre isso?

A Copa do Mundo está aí. Como é possível ver a cada momento em que se liga a televisão ou acessa as redes sociais. E, com ela, chegam as chuvas de propagandas que acompanham essa que é a maior competição de futebol do planeta.

Sempre que temos uma Copa, uma das poucas certezas que temos além de grandes jogos, é que muitos patrocinadores aparecerão em nossas telas a todo o momento. O marketing durante a copa do mundo movimenta milhões de reais, em vários países. Prova disso é a China, que gastará a maior quantia com publicidade, sendo que o país se quer foi classificado para o mundial.

E tudo isso por quê?! Simples: há um interesse muito grande em telespectadores para assistir a um dos maiores eventos esportivos do mundo. A Copa do Mundo, este ano sendo sediada pela Rússia, movimenta várias marcas, dinheiro e audiência em todo mundo.

O mercado da Copa, assim como o próprio mercado da bola, movimenta uma bolada (com o perdão do trocadilho). Não dá pra ficarmos alheios a esse fato e nem repararmos em cada intervalo e até mesmo durante os jogos, as marcas que ali aparecem como patrocinadores oficiais do evento.

Recursos não faltam para essas propagandas

Jingles, comerciais emotivos, jogadores famosos, pessoas comuns vibrando. São apenas alguns dos recursos que vemos constantemente em propagandas envolvendo a Copa do Mundo. Você, provavelmente, já se pegou cantando alguma música que toca em um comercial de patrocinador oficial seja ele do evento em si ou da Seleção Brasileira.

E a ideia é mesmo essa: fazer aparecer a marca e fixar de alguma forma aquela mensagem ou produto na cabeça do consumidor.

Grandes marcas, até já consolidadas, mantém seu foco em fazer propagandas do tipo que marcam, chamam atenção e ficam na mente do consumidor. Por mais que uma marca já seja conhecida do grande público, nunca é demais marcar presença, ainda mais em eventos deste porte.

Por isso, muitas das marcas que aparecem nos intervalos dos jogos ou até mesmo durante eles, são as mesmas que apareceram na Copa passada. E, provavelmente, serão as que aparecerão na Copa de 2022.

Um ciclo que não fecha

O ciclo do marketing na Copa do Mundo afeta um mercado e público gigantescos, por isso há tanto interesse nas marcas em aproveitar esta oportunidade.

Todo investimento que é feito pelas marcas, é retornado, de alguma forma. Por isso, é um ciclo que não se perde, só se ganha. E é um dos principais motivos que as empresas visam tanto esses 30 segundos de intervalo, além das grandes produções que vemos nesse curto período.

A Copa do Mundo é uma paixão para brasileiros, mas, também  é uma grande alegria para as marcas.

Identidade Visual a seu favor: o poder de uma marca!

Identidade Visual a seu favor: o poder de uma marca

Como fazer com que a sua marca seja reconhecida pela sua identidade visual

Quando você pensa em identidade visual de sua empresa, o que lhe passa em mente? Há muito mais que se preocupar além de cores e disposições em seus folhetos. Uma identidade visual bem estruturada é muito importante para reconhecer sua marca.

Para exemplificar melhor o que queremos dizer, vamos começar com alguns conceitos básicos. Quando falamos em identidade visual, como o próprio nome deve supor, queremos falar sobre identificação. Da mesma forma que possuímos um documento que nos identifica, o mesmo funciona com a identidade visual de sua empresa.

Por conta disso, você precisa contar com um modelo bem estruturado. Afinal, toda identidade é padronizada, mudando apenas os dados, correto? E é esse padrão que irá fixar na mente de seu consumidor, fazendo com que qualquer imagem seja logo identificada e compreendida como de sua empresa.

Para fixar mais, podemos citar um exemplo mais visível, por assim dizer. Vamos ao prático: o famoso “M” do MC Donalds, a fonte utilizada na caligrafia, as cores, tudo isso é facilmente identificado e reconhecido como de uma das principais redes de fast food do mundo.

A ideia da identidade visual é exatamente essa: reconhecer uma empresa ou marca por  algumas imagens.

Cara, crachá?!

Quem vê cara pode não ver coração, mas, com certeza, ainda mais falando em empresas, pode ver muito do que você tem a oferecer. Uma boa apresentação inicial de sua imagem pode ser o que chamará a atenção para seu cliente e fará com que ele o contrate. É bater o olho e identificar que estamos falando da empresa “X”. E saber que o crachá está tão atualizado, que a foto não causa dúvidas aos olhos de ninguém.

Por isso, é importante manter a sinergia de seus produtos visuais. Imagens e vídeos. O logo, o cartão, o site e todo material que você divulgar que leve o nome de sua empresa, precisam estar de acordo entre si.

Desta forma, quanto melhor for sua identidade visual, mais reconhecida sua empresa ficará perante os olhos de seus clientes, parceiros e toda sociedade. E, lembre-se: pode contar com a CADA para te ajudar com isso!

Página 1 de 41234